Assim como os humanos, os cães também sofrem com as alergias. As causas podem ser inúmeras, desde algum ingrediente da alimentação até o contato com produtos químicos.

A alergia é um estado de hipersensibilidade, na qual a exposição do animal a substâncias geralmente inofensivas, conhecidas como alergênicos, desencadeia uma reação exagerada. Os sintomas mais frequentes se manifestam na pele do cachorro. São coceiras intensas, lambidas constantes, pelos escassos e sem brilho, engrossamento da pele, feridas e mau cheiro. Em casos alimentares, pode ocorrer vômito e diarreia. Alguns animais apresentam infecção de ouvido como único sintoma de alergia. Essa infecção pode ser crônica ou recidivante acometendo o cão com frequência.

Como as alergias podem ser causadas por vários agentes, o mais difícil é identificar o que faz mal ao animal. Isso, normalmente é percebido ao longo do tempo pelo proprietário e após orientação veterinária. Além disso, hoje já existe teste alérgico para cachorro, onde através do sangue do animal, várias substâncias são testadas revelando ao que o cão é alérgico.

Dentre todas as causas alérgicas, a alergia a picada de pulga é a mais comum. Ela é causada pela saliva do inseto, e são necessárias apenas algumas picadas para induzir a reação. Essa alergia acomete com maior frequência animais entre três e quatro anos de idade.

O tipo de alimentação também pode ser responsável pela alergia do animal. Entre os alimentos que podem causar problemas podemos citar a carne de vaca e de porco, derivados do leite, milho, trigo e soja. Nesses casos, substituir a comida caseira por ração pode também não resolver.  Muitas delas são compostas de diversos ingredientes que também podem ser a causa da alergia. Além disso, alguns cães podem não tolerar conservantes e corantes bastante utilizados na fabricação de alimentos industrializados.

Muitos cães podem apresentar o que chamamos de alergia de contato. Essa alergia acontece quando o animal tem um contato constante com algo com o qual é sensível, como produtos químicos (desinfetantes, perfumes, sabão em pó…). Normalmente, ela se desenvolve nas patas e na região anal.

Uma das alergias mais presentes na rotina veterinária é conhecida como dermatite atópica. A doença é caracterizada por uma predisposição do animal a desenvolver problemas de pele quando em contato com partículas normalmente inofensivas e sempre presentes no ambiente, como pólen, fumaça de cigarro, plantas, gramas, ervas, pó, ácaros, fungos, bolores etc. Algumas raças, como lhasa apso, poodle, labrador, sharpei e pug, são mais predispostas a contrair a alergia.

O indicado é sempre levar o cão a um veterinário para diagnosticar o problema e indicar o tratamento correto. Devemos lembrar que nem toda coceira é sinônimo de alergia. Esse mesmo sintoma também pode aparecer em várias outras doenças como a sarna.

Dra. Vanessa Mollica Caetano Teixeira
Médica veterinária
Especialista em clínica e cirurgia – UFV
Mestre em cirurgia – Unesp