O Persa é a raça felina mais conhecida e criada do mundo. Não se sabe muito a respeito de sua origem, mas sabe-se que já havia muitos exemplares da raça no inicio do século dezenove. Ele conquistou multidões graças ao visual diferenciado em relação aos outros gatos. Não possuía pelagem curta e corpo pouco robusto.

Ele já naquela época se destacava pela cabeleira mais farta e alongada assim como pela estrutura física mais encorpada.

Nas mãos dos criadores, encantados com sua aparência única, passou a ser ainda mais modificado por meio de acasalamentos selecionados. Nenhuma raça felina teve seu aspecto tão alterado pela interferência humana.

Na busca por um gato com ares cada vez mais convincentes de bicho de pelúcia, encurtaram seu corpo e pescoço para torná-lo mais massudo e compacto, arredondaram a cabeça e o globo ocular e achataram o focinho a ponto de colocá-lo praticamente entre os olhos. A pelagem ficou ainda mais longa e abundante além de apresentar mais de cem tipos de cores e marcações.

As particularidades desse gato não se restringem ao físico. Seu temperamento também é singular. Não há raça mais calma que ele. Ainda que tenha momentos de maior entusiasmo, gosta mesmo é de sossego. Não demonstra tanto interesse em passear fora de casa nem tampouco surpreende pela capacidade de saltar e fazer malabarismos. É um gato de chão ou, pelo menos, de baixas alturas.

Também está entre os menos miadores da espécie.

Por serem mais pesados, acabam sendo menos ativos em comparação as outras raças mais leves. No caso do Persa, o focinho achatado também parece contribuir para o estilo avesso a exercício. O focinho encurtado não favorece a boa respiração. Por fim, embora não haja registro nesse sentido, não se pode afastar a possibilidade de ter existido na formação do Persa uma intenção consciente de produzir, por cruzamentos selecionados, um gato mais tranquilo e, por que não dizer, mais dependente do Homem.

Seja como for, o fato é que ele é, sim, um gato menos independente e aventureiro que os demais. O gato persa é muito companheiro e devotado. Gosta da presença do ser humano e gosta de estar sempre por perto. Raramente se isola como é de costume aos gatos.

Dra. Vanessa Mollica Caetano Teixeira
Médica veterinária
Especialista em clínica e cirurgia – UFV
Mestre em cirurgia – Unesp