escova_dente_caoA saliva canina por ser mais alcalina que a humana, favorece a formação de placa bacteriana e de tártaro em maior quantidade e freqüência. Essa característica exige um manejo adequado dos dentes dos cães por parte de seus donos.

Um dos cuidados necessários para minimizar a formação da placa bacteriana é a escovação dos dentes dos cães, de preferência, diariamente. No entanto, é indispensável que a pasta de dente usada na escovação seja especifica para os animais. O flúor contido no creme dental humano é cumulativo no organismo. Em grandes quantidades, torna-se tóxico para o animal provocando doenças graves como o câncer ósseo (osteosarcoma).  Além disso, o creme dental humano causa uma irritação da mucosa gástrica dos cães, levando a um desconforto abdominal e em casos mais graves, úlceras gástricas.

Os proprietários de cães devem ficar cientes de que a escovação e o fornecimento de biscoitos e ossinhos próprios para a espécie ajudam a minimizar o tártaro, mas em longo prazo, este acaba se formando. Por isso, é recomendável que o cão seja avaliado anualmente por um veterinário para saber da necessidade de uma limpeza profissional dos dentes (semelhante à limpeza que nós fazemos no dentista).

É importante ressaltar que o cão não começa a perder os seus dentes porque é velho, mas sim, porque durante toda a sua vida não houve um cuidado com a sua dentição. O acúmulo de tártaro causa uma inflamação na gengiva e uma exposição da raiz do dente além de extremo mau hálito. Como conseqüência, ocorre à queda do dente.  O normal é que um cão idoso apresente dentes menores causado pelo desgaste natural do uso ao longo dos anos, mas espera-se, que ele possua todos os seus dentes!

Dra. Vanessa Mollica Caetano Teixeira
Médica veterinária
Especialista em clínica e cirurgia – UFV
Mestre em cirurgia – Unesp